Araçuaí Destaque Últimas Notícias Variedades

Araçuaí Escola Industrial São José Interditada – Mais de 1.200 Alunos estão sem Escola

E parece que as Férias de Julho foram antecipadas na Escola Estadual Industrial São José, vide que esta escola foi interditada pela Superintendência Regional de Ensino de Araçuaí  e à partir de amanha, não mais haverá aula  para  cerca de 1.200 alunos.

Meninas e Meninos, e nem tão joviais assim, que estudam nesta Escola, agora terão suas férias antecipadas de uma maneira abrupta. Se bem que, eles não teriam férias, apenas uma semana de descanso, no mês de Julho e isso porque estavam repondo aulas de uma Greve de Professores que aconteceu este ano. Mas agora, estão com o ano letivo comprometido, devido a interdição de onde Estudam, sendo que se não é Greve é Interdição, o que complica o ensino de qualquer cidadão.

Papel que foi entregue aos Alunos hoje, tipo um Bilhetinho falando que Hoje não tem Aula e é isso Aí! Que bomba né? Traduzindo para a Gíria Jovem o Bilhete: JÁ ERA! A CASA NÃO CAIU, MAS ESTA PRESTES, ENTÃO BABOU! 

Complicações à parte, eis que é um descaso absurdo o caso desta escola, isso porque o fato que levou a interdição foi um problema no Telhado do Anfiteatro da escola, que foi detectado em 2015, mas até hoje, 2017, não foi resolvido, ou seja, mais de 2 anos tomando Chuva, acabou por causar sérios problemas estruturais no Anfiteatro, problemas estes que com certeza, agora custarão mais caro, para serem resolvidos, devido a situação de abandono que se formou e a consequente deteriorização que o prédio tomou, com rachaduras nas paredes e empenamento do madeiramento que sustenta o telhado.

E é devido a isso, ao problema ocasionado devido ao descaso, que um Engenheiro da própria Superintendência de Ensino, fez uma vistoria no dia 26 de Junho (ontem) e informou que a partir de Hoje (dia 27) não pode haver aula, até resolver esta questão, pelo risco de desabamento deste Anfiteatro que é um prédio Anexo a escola, mas que pode causar um efeito cascata e talvez até derrubar outros prédios da escola, isso eu imagino, pelo fato do Engenheiro ter tomado esta atitude alarmante de interditar a tudo.

Anfiteatro que Ameaça desabar, devido a problemas no telhado e a problema de Descaso. Foto de Sergio Vasconcelos 

O fato é que, possivelmente terão que ou arrumar todo anfiteatro ou DEMOLIR, sim, jogar no chão porque não arrumaram uma infiltração, ocasionada por um telhado com problemas, que há pelo menos há mais de 2 anos. Tal problema foi informando, vide que segundo esta escola, várias vezes informou a Superintendência tal fato, mas esta diz que o Governo Estadual não liberou a verba de R$ 117.392,00 que agora é necessária para arrumar o telhado do anfiteatro, pelo menos era, na época que participou da licitação uma construtora da cidade de Salinas, que inclusive já venceu a licitação, mas aguarda o dinheiro ser depositado e o contrato de início da obra ser assinado para iniciar.Isso, se ainda for possível recuperar algo.

O interessante é que este Anfiteatro foi construído há 10 anos atrás, no ano de 2007, por R$ 161.988,00. E hoje a sua reforma, custará quase o preço do que foi sua construção, vide que se tudo correr bem, custará  R$ 117.392,00 a reforma. Claro que temos levar em consideração o fato inflação no período de 10 Anos… mas vemos que o descaso custa caro e pode levar a destruição total deste Anfiteatro que tem capacidade para 300 pessoas. Algo benéfico e necessários aos alunos, que pode virar escombros.

De toda maneira, eis que há um grande problema, que é o fato das aulas apenas retornarem quando retirarem todo o telhado e as madeiras do Anfiteatro, o que irá demorar cerca de 5 à 10 dias. Sendo que estes dias de aulas perdidas, deverão ser repostos, ou seja, não haverá nem a Semana de férias, que outrora teriam os estudantes desta escola.

E se atrasar mais?

Aí minha Amiga Vitoria deu uma Solução:

Porque não examinar qual seria o raio em metros de distância segura do Anfiteatro, interditando só a área da escola que estiver dentro deste raio, que chamemos de RAIO DE ZONA DE PERIGO, RZP. Um exemplo clássico do desta formulação objetiva é: Se for 10 metros a distância segura. Tudo que tenha 10 metros até o local, fica interditado e o que estiver há 12 metros liberado. Assim, haverá alguns locais dentro da Escola que ficarão fora da RZP. Estes locais, podem ser aproveitados para os alunos terem aulas de forma provisória e emergencial, para que não percam ainda mais aula.

Genial! Vitoria!

 

 

Sobre o Autor

Ernani J. De M.M.

Ernani J. De M.M.

Redator do Kiau Notícias e outras coisas mais

Deixe um recado

error: O Conteúdo desta Matéria não pode ser Copiado sem Autorização