Araçuaí Cultura Destaque Últimas Notícias Variedades

Centro Histórico de Araçuaí que esta em Ruínas – Esta em Discussão – Desmancha ele ou Recupera, esta é a questão!

Então temos uma questão com relação ao Antigo Centro Comercial da cidade de Araçuaí (que se você não sabe fica em Minas Gerais, Vale do Jequitinhonha). Pois, bem, nesta cidade há um centro histórico, não diria que foi o primeiro porque antes tinha o Mercado Antigo, que ficava próximo ao rio, sendo lá o primeiro comércio de fato, mas não há mais vestígio deste local.

O fato é, que o Vereador Léo Onnis, que queria uma solução para o problema que se tornou o centro Antigo de Araçuaí, propôs um Debate. Onde ele apresentou uma solução, exemplo, para analisar o que a população achava. Que era bem clara e eu interpretei assim:

Não tem dinheiro para revitalizar o centro Antigo de Araçuaí, lá é um local onde esta havendo um excesso de problemas relacionados com violências e consumo excessivo de drogas (estou pegando leve), será que seria Bom Derrubar aquelas Ruínas e fazer uma praça ou algo assim? Ou de onde viria a Verba para revitalizar, porque do jeito que esta, esta Horrível Baby!

O centro Antigo de Araçuaí, que devia ser histórico, hoje encontra-se em ruínas

O fato é que na Minha Opinião, sempre é melhor preservar solicitando fundos dos mais diversos com fins específicos, mas creio que ao invés de finalidade para Boêmia (não que eu não goste, viu people), porque quase todos querem transforma esta área em bares e restaurantes. Seria mais útil transformar esta região em uma área cultura de Aprendizado com o desenvolvimento de um Museu da Memória de Araçuaí, Oficinas permanentes de Teatro, Dança, Etc. E escolas, sim, de preferencia Creche. Creche sim, porque temos que proteger, educar e incentivar nossas Crianças, os Adolescentes também. Mas a gente esquece muito das crianças, dos bem pequeninos, tipo de 2 até 7 anos (se possível ainda mais novos). São estes aí que precisam de acompanhamento constante, incentivos, conhecimento e proteção desde muito pequenos, para se transformarem em adultos melhores.

E como fazer a Mágica do Dinheiro Aparecer… Ein.. Ein,.. Ein…? Titio Ernani Mostra para você:

Como eu disse a ideia é transformar este lugar em um Centro de Desenvolvimento de Educação Infantil e Artístico, para criancinhas e adolescentes. As criancinhas tem passe livre, e tem que ter aula de teatro, dança, moda,  tudo, além da creche delas. Sendo assim UM CENTRO DE DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL de bebezinhos. É jacaré, parece difícil, mas não é!

O fato é que devido ao projeto ser de Preservação do patrimônio da cidade, a prefeitura pode requerer Verbas para o IPHAN. Dentro do IPHAN, tem um programa chamado Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que indica os melhores mecanismo para Buscar VERBA (dinheiro) para recuperação e Preservação do Patrimônio Histórico (reconstrução, reforma, etc.) entre no link e saiba mais:
http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/622

Pois, bem, em Minas temos o Fundo Estadual da cultura, sendo este fundo diretamente financiado pelo Governo do Estado da Minas Gerais, ou seja, precisa submeter uma proposta com base nas regras deste fundo, sendo que se aplica a PONTOS de CULTURA devido ao fato de Ser um CENTRO cultura, quando adicionamos a recuperação do Centro Histórico espaços de Dança, Teatro, Moda,etc. Ou seja, Acrescentou uma função extra, com visão clara de propósito, você pode juntar VERBAS! (palmas para o TUTU). Entre neste link para saber mais: http://www.cultura.mg.gov.br/gestor-cultural/fomento/fundo-estadual-de-cultura

Ou seja, é possível, solicitar para diversos FUNDOS de FOMENTO a cultura, seja do patrimônio histórico, seja do desenvolvimento artístico cultural, com estas oficinas, escola de teatro, dança, etc. E assim somar valores diferentes, vindos de diversas fontes, para recuperar o Centro Histórico lhe dando um Fim específico e amparado com as verbas públicas e até privadas que podem ser captadas.

Um outro exemplo, é que pelo fato deu ter dito que tem que ter uma creche com ensino diferenciado e acompanhamento integral neste local, eu digo isso, porque é necessário, correto e coerente instruir e proteger todos os Bebezinhos, e porque existe VERBA ESPECÍFICA PARA CONSTRUÇÃO DE CRECHES no Brasil! Sim Serafim… assim, você pode pegar esta verba da construção de Creche para reconstruir parte do centro antigo! E você pode pedir este recurso diretamente para o FNDE – PROJETOS ARQUITETÔNICOS, apenas para construção de creches/escolas infantis. Vejam mais neste Link:
http://www.fnde.gov.br/programas/proinfancia/proinfancia-projetos-arquitetonicos-para-construcao

E devido a tudo isso, este Projeto que eu resumo aqui para vocês, ainda se enquadra no BNDES Fundo Cultural, que financia diretamente obras, melhorias, desenvolvimento cultural, etc. Com dinheiro e recursos destinados a exatamente o que propomos aqui. Link para este fundo:
http://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-fundo-cultural

Neste caso, é possível ter Verba, SIM! Tem fundos internacionais, tem um monte, mas para não complicar começado por aqui esta bom. E como começariam?

Bem, proponho que se monte uma Comissão na Câmara dos Vereadores, para levantarem todos os documentos e projetos de detalhamento que pedem cada fundo e submeterem o quanto antes a estes pedido de Financiamento. Não esquecendo que a CODEMIG também, pode ajudar porque ela tem verba para isso. Link: http://www.codemig.com.br/atuacao/industria-criativa/ Devido ao fato das oficinas e aulas, etc.

Agora que eu fiz o favor de arrumar um projeto muito bom para vocês, me façam o Favor de darem um jeito e limparem o córrego do Calhauzinho! Porque pelo amor de Deus… assim nada lá dura, porque sempre alagada tudo. Hoje tem a Barragem do Calhauzinho que segura quase tudo, mas com o lixo que represa não tem como. Choveu, alagou! A água não tem para onde escorrer.

Ponte do Córrego Calhauzinho após as chuvas do dia 14 de Janeiro de 2017. Choveu mais fortinho, alagou o Calhauzinho

E para ficar bem grande esta matéria, eu vou escrever agora a História do Centro histórico de Araçuaí, que se confunde com a História da cidade, porque foi ali que a cidade nasceu.  Detalhe, usem este trecho para Embasar o Projeto do Patrimônio Cultural:

Primeiro Mercado Municipal de Araçuaí, foto do final do Século 19

Antigamente, era necessário ficar perto do Rio Araçuaí, devido ao fato de quase tudo chegar pelo próprio Rio em Canoas e pequenos Barcos, que traziam pessoas e mercadorias, pelo rio Jequitinhonha e seus Afluentes, como é o caso do Rio Araçuaí, indo geralmente Rumo a Bahia.  Dizem que a História de Araçuaí começou em 1817, quando Luciana Teixeira fez um loteamento na cidade. E o fez porque…

Era farto o comércio em Araçuaí, sendo este um importante entreposto comercial (tipo um pequeno porto), no tempo do Império e no início da República no Brasil, antes o Porto era onde hoje chamamos de Barra do Pontal (ITIRA, distrito do hoje município de Araçuaí, sendo que ITIRA começou por volta de 1730).

O Simbolo da cidade é um Canoeiro , não é Atoa!

Mas na década de 1930 e 1940, houve uma considerável diminuição da utilização desta rota, devido a Criação de rotas terrestres, que fizeram as mercadorias serem movidas, de um estado para outro, sem utilizar os rios. Em 1950 já era quase extinto este tipo de transporte e em 2017, simplesmente não há, absolutamente nem vestígios dos antigos canoeiros, que foram quem de fato, fizeram a Razão de Ser de Araçuaí, sua criação, se deu devido ao fluxo comercial entre várias regiões do Brasil, que aproveitavam a navegabilidade dos Rios para transportarem mercadorias e pessoas.

Economia do século XIX (19)

E foi devido a isso que o mercado antigo e o antiquíssimo (tinha um antes do “Antigo”), foram criados bem próximos ao rio, para haver a comercialização, troca, “baldeação – troca de barco”, descanso dos canoeiros, etc.

Foto da enchente de 1919

Porém, as sucessivas enchentes que destruíram os mercados antigos, e a extinção do “Porto fluvial de Araçuaí”, a cidade não mais podia ficar ao lado do Rio, porque alagava sempre e as vezes com tanta força que as enchentes destruíam tudo, o mercado por si foi destruído várias vezes. Aí, Doutor Múcio, que foi prefeito no final da década de 1950, no começo de 1960 inaugurou o que hoje conhecemos como mercado Municipal de Araçuaí.

Foto enchente da década de 1930 – Destruição total

Daí, Xuxu, alagava tanto aquela área, que o pessoal resolveu ir embora, não mais ficar e abandonar Casarões imponentes e realmente lindos e suntuosos ao esquecimento, do que hoje conhecemos como Região da Baixada, o termo Baixada é devido ao fato de lá ser “Baixo” se comparado ao Rio Araçuaí, inclusive temos o córrego do Calhauzinho que também corta a região, que também alagava tudo, ou seja, ou é o Rio ou o córrego que alagava e continua a alagar esta região.

O Mercado Municipal era próximo da Cadeia Antiga, a primeira da cidade Construída no século 19

Hoje o rio quase não alaga mais, mas o córrego do Calhauzinho sim, porque esta IMUNDO, e cheio de entulhos. O seu leito esta assoreado o que faz que seja menos espaço para a água, ou seja, choveu , aumenta o volume e transborda, porque o leito esta assoreado. A água não corre porque tem muito lixo e até a ponte, que é feita muito baixa, atrapalha, sendo uma barreira e ajudando a represar mais água (me refiro a ponte do córrego Calhauzinho, próximo da praça do coreto).

No caso do córrego Calhauzinho tem ainda amais lixo que erosão. Sendo que a Erosão é muita! Por ai você tira o quão assoreado esta este córrego

 

Sobre o Autor

Ernani J. De M.M.

Ernani J. De M.M.

Redator do Kiau Notícias e outras coisas mais

Deixe um recado

error: O Conteúdo desta Matéria não pode ser Copiado sem Autorização