Destaque Últimas Notícias Variedades

Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas há maior parte dos Rios estão Secos

É isso aí, há maior parte dos Rios do Vale do Jequitinhonha e do Norte de Minas estão Secos, tem uns que estão sequinhos de dar dó mesmo, nem mais parecendo um Rio, como é o caso de algumas partes do Rio Pardo no Norte de Minas, que deverá provocar sérios problemas de abastecimento de água em várias cidades se rapidamente não começar a chover. Problemas hídricos estes que estão ocorrendo quase todos os últimos 8 anos.

Várias partes do Rio Pardo estão realmente muito secas, como esta. Foto de Outubro de 2017 e a foto de capa desta matéria

O Rio Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, bem como o Rio São Francisco no Norte de Minas, este mais precisamente na cidade de Pirapora-MG, nos mostram o quão devastadora esta à ação do homem, ano após ano, nas últimas décadas, ação que esta simplesmente secando os rios, destruindo as matas e acabando de acabar com a chance desta região continuar a existir, porque sem água não há vida e nos tornaremos o primeiro Deserto do Brasil.

E eu digo isso literalmente e de maneira cientifica, porque existe um sério estudo que nos mostra que o Vale do Jequitinhonha e o Norte de Minas poderão se tornar um imenso deserto, caso medidas urgentes não sejam tomadas para reverter o quadro de destruição de nossas matas, rios, córregos, etc.

Mapa Elaborado pelo Jornal Folha de São Palo, que mostra um estudo sobre a Probabilidade do Norte de Minas, Vale do Jequitinhonha e Mucuri, se tornarem um Deserto em cerca de 20 anos

Estamos destruindo a natureza e reclamamos do calor, nos revoltamos quando falta água nas cidades e distritos e ficamos desolados quando vemos rios imensos se tornarem pequenos filetes de água. Como é o caso de vários Rios, que há muito tempo não os vemos cheios. Sendo que estes Rios, sempre foram muito grandes, mas hoje correm tal qual um córrego timidamente…

Foto de 2016 do que Restou do Rio Salinas

O que dizer do Rio Salinas, que cada ano que passa menor fica… do Rio Pardo que já há cerca de 8 anos, seca todos os anos, acabando com o abastecimento de água de milhares de pessoas. O Rio Araçuaí, cada ano que passa esta mais seco, mais castigado, mais judiado e o Jequitinhonha, só não secou ainda porque a barragem de Irapé faz com que ainda seja perene.

enchente no começo do ano 2000 no mesmo Rio Salinas que hoje vemos um filete de água correndo

As barragens por exemplo que já foram “ditas”em comícios políticos, como as 3 do rio Araçuaí, nunca saíram do papel, sendo que as vezes as barragens não são o melhor remédio, vide que elas acabam com a fauna e flora pluvial, dos rios em que são construídas, por alterarem totalmente o ecosistemas dos locais onde estão inseridas.

O Certo seria recuperar as matas ciliares dos rios, parar de jogar esgoto e lixo dentro destes e começarmos a respeitar o meio ambiente, porque cientificamente se não fizermos isso rapidamente iremos literalmente morrer ou fugir desta região para outras. Vide que não haverá água e repito, nos tornaremos um deserto.

E este fato se comprova com os Estudos na NASA – National Aeronautics and Space Administration – Que é a agencia nacional Norte Americana, que estuda dados do espaço e tem vários satélites que analisam o quanto de água choveu e o quanto de água evaporou na terra e os seus dados nos mostraram que em todo o Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas nos últimos 5 anos evaporou mais água do que choveu na região.

Rio Araçuaí esta Morrendo, foto próximo da Barra do Pontal, deste ano de 2017. Mas desde 2006 a coisa esta ficando cada dia pior

“As regiões Sudeste e Nordeste do Brasil perderam juntas cerca de 105 trilhões de litros d’água por ano entre 2012 e 2015. A estimativa é do hidrologista brasileiro Augusto Getirana, pesquisador assistente no Goddard Space Flight Center da agência espacial norte-americana (Nasa), em Maryland, nos Estados Unidos.”

Em Vermelho é a área que perdeu/evaporou mais água que ganhou/choveu

O Fato é que o Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri e o Norte de Minas, estão perdendo água desde o ano de 2012 em um ritmo muito acelerado e as chuvas não estão recompondo às águas perdidas(evaporadas ou consumidas) o que esta levando a um déficit na quantidade de água, ano à ano.

Rio Araçuaí, próximo da cidade de Turmalina. Foto tirada dia 22/10/2017 por Jose Lopes. Onde se Vê pedras, se via o Rio Araçuaí

E os políticos o que fazem? Nada, apenas próximo das eleições vem alguns OPORTUNISTAS tirarem fotos de dizerem o quão ruim esta a situação de algum rio, prometendo que vão arrumar, se forem eleitos ou re-eleitos, mas eles não fazem nada para arrumar nada, só fazem propaganda mesmo, utilizando a MISÉRIA dos outros, para tentar se promover. Sendo que eu já fiz várias matérias com projetos de recuperação de rios de toda a região, mas nunca, fizeram nada, e o negócio é muito sério mesmo, daqui há pouco não vai TER MAIS ÁGUA!  Uma das matérias cito abaixo, que tem cerca de 1 mês: (mas já foram mais de 100, falando de rios, córregos, etc.)

E o Rio Araçuaí Pede Socorro – Quem é que Vai Ouvir?

Imaginem que você tem 12 garrafas de água, cada uma com 1 litro, e você consome normalmente 1 garrafa por mês. Mas à cada ano que passa, você fica com uma garrafa a menos de água. Em 12 anos você estará sem nada, no caso, muito antes irá morrer. E é isso que esta acontecendo com à água no Norte de Minas, Vale do Mucuri e no Vale do Jequitinhonha.

É proibido jogar lixo no Rio Araçuaí e fazer do Seu VOTO um LIXO, votando em Incompetentes e Cretinos

Os dados são precisos:
“Em um estudo publicado em outubro na revista Journal of Hydrometeorology, Augusto Getirana analisou variações do armazenamento total de água no Brasil, das águas superficiais — como rios, lagos e reservatórios — às subterrâneas — como aquíferos e a umidade do solo — entre 2002 e 2015. Usou para isso um conjunto de dados obtidos por dois satélites Grace (sigla para Gravity Recovery and Climate Experiment) da Nasa. Esses satélites foram usados porque são capazes de detectar dois tipos de variações: no campo gravitacional da Terra, em geral causadas pelo movimento de grandes massas d’água, como rios e aquíferos subterrâneos; e ao medir a altura da camada de água.

De fevereiro de 2012 a janeiro de 2015, ele verificou, a quantidade de água nas regiões Sudeste e Nordeste do país diminuiu significativamente. Nesse período, essas regiões perderam, no total, 56 quilômetros cúbicos (km3) e 49 kmde água, respectivamente. Os satélites Grace também medem a quantidade de água a partir da altura da camada de água entre o fundo e a superfície de rios, reservatórios e lagos. Se a camada tiver mais de 1 centímetro (cm) de altura, o satélite detectará e fará a medição. Por essa medida, em comparação à média dos últimos 13 anos, o Sudeste dispunha de 4,1 cm menos de água enquanto o Nordeste teve 3,7 cm menos de água.”

Abaixo vídeo da NASA em inglês, explicando a situação:

Sobre o Autor

Ernani J. De M.M.

Ernani J. De M.M.

Redator do Kiau Notícias e outras coisas mais

3 Comentários

  • Bom dia
    Enquanto as pessoas não pensar no coletivo e deixar de pensar em si próprio não há solução. Vamos renovar os políticos ou acabar de vez com isso. TUDO QUE POSSUÍMOS NÃO É NOSSO É DO GOVERNO. O QUE NOS RESTA É PAGAR POR TUDO.

  • Saul Cândido Sousa . 25/ 10 / 2017
    Parabéns pela reportagem sobre os rios do vale do Jequitinhonha.
    Tudo isso e resultado da ação do homem. Invasão de áreas de mananciais , Lixo, desmatamento, e construções as margens dos rios.

Deixe um recado

error: O Conteúdo desta Matéria não pode ser Copiado sem Autorização